segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

O vizinho !!!

A tempos percebia que aquele meu vizinho me olhava, ao passar perto dele mal conseguia o cumprimentar com um oi.
Pois seu olhar já demonstrara o que sentia por mim, ou o que desejava.
Sempre que o via eu mudava de caminho para não passar perto dele eu de toda forma tentava não sentir a mesma tentação.
Pois também ele aparentava ser bem mais velho que eu.
Eu com 26 anos e ele parecia ter uns 45.
E ainda casado o safado com filhas e filhos.
Ele sempre me fitando isso já durava uns 5 anos dês de que me mudei para lá, mas só percebi que ele me olhava diferente a uns 3 anos.
Foi quando um dia eu ao estar indo de a pé , pagar uma conta na cidade ele para e me oferece uma carona.
Como estava aquele sol forte e por ser um vizinho aceitei a carona. Não sei se de propósito mas o caminho da cidade estava longo nunca chegava.
E papo vai papo vem, conversávamos sobre nossa vida de casado.
E também que ele se declarou a mim, dizia ser apaixonado por mim e que por muitas vezes eu era sua inspiração quando ele transava com sua mulher fria como dizia ele. (risos)
Não sei se por carência mas me senti desprotegida naquele momento, pois chorei e também disse a ele que eu era carente, e que a muito tempo não ouvia do marido palavras de carinho e sim brigas.
Então conversando chegamos no local e ele parou o carro passou seu telefone e me pediu para que ligasse para ele. Passou os dias fiquei com aquele homem no meu pensamento e pensei ligo ou não ligo.
Pensei não devo ligar...mas a cada dia que se passava mais eu pensava nele e meu desejo por ele também aumentava.
Então resolvi ligar entre o celular e o telefone do serviço resolvi ligar no serviço. Ele nem acreditou que era eu, disse assustado e surpreso.
Foi então que marcamos e ele me pegou no local marcado e me levou ao seu apartamento, disse que havia se separado a um ano, e que mais ainda dês de então não parava de pensar em mim.
Ele me deu a chave e me falou o andar e o número e pediu para que eu subisse primeiro pois ele sabia que eu era casada e não queria me complicar, apesar de ser distante de onde moro.
Entrei em seu apartamento, tudo muito bonito e arrumadinho.
Em seguida ele entrou e pediu para que eu sentasse, me ofereceu suco, água , cerveja, vinho todo desesperado querendo me agradar.
Falei Obrigada !
Então ele sentou do meu lado e contou sobre sua separação. E eu contei do meu casamento. Ele me disse que percebia que eu não era feliz no meu casamento e queria me fazer feliz, que se sentia muito carente, e percebia que eu era também.
Foi então que entre conversas, depois de 1 hora e meia, deixei que as emoções me levassem.
Ele chegava cada vez mais perto de mim e me tascou um longo e molhado beijo na boca.
Fechei meus olhos e me entreguei aquela louca paixão que por enquanto era só da parte dele ainda.
Depois do longo beijo, chupando minha língua com voracidade, eu empurrei seu tórax afastando-o de mim, e me levantando.
Ele me mediu desculpas e me abraçou e disse o quanto esperava por esse dia de estar ao meu lado, de poder falar o quanto era apaixonado por mim.
Eu disse a ele que achava errado o que eu estava fazendo apesar de ser casada, mas ele disse:
Mas você me disse que se sente carinho, quero te dar todo carinho que ele não te dá.
Ao ouvir sua doces palavras e por realmente me sentir carente, cai em tentação e nos beijamos loucamente.
Ele me dava aqueles beijos molhados, chupava minha língua, enquanto sua mão acariciava meus cabelos, como numa cena de novela.
Quando dei por mim já estávamos no beijando no quarto, eu e ele em pé encostado na parede aos beijos e amassos.
Quanto ele levantou minha blusinha de cotton preta e meus seios, já inchados, e com os biquinhos duros de tanto tesão, e começou a suga-los desesperadamente
Num certo momento senti tesão daquela situação em outro achei ele apressado demais.
E depois de 1 minuto o afastei de mim abaixei a blusa e disse que ia embora, que eu estava atrasada que eu tinha que sair.
Ele novamente pediu desculpas e disse que a tanto tempo me desejava, para não leva-lo a mal, pois eu não imaginava o tanto que ele me queria.
Então me despedi e disse que marcávamos outra hora.
Eu sai do apartamento dele desnorteada, com adrenalina a mil.
E cada vez mais agora quem o desejava também era eu.
Novamente depois de 5 dia liguei para ele, e marcamos no mesmo lugar seu apartamento.
Ele me ofereceu vinho, cerveja e dessa vez aceitei o vinho, era bom para mim dar uma relaxada. E ao som romântico das musicas na sala nos beijávamos apaixonadamente, enquanto ele me acariciava por cima da roupa.
Naquele momento senti um grande tesão tomar conta de mim, e deixei que as caricias ficassem mais quente, fomos no beijando para o quarto em pé ele levantou minha blusa, enquanto chupava minha língua, e foi chupando meu pescoço, beijando meu colo foi quanto chegou nos meus peitinhos e começou a suga-los com vontade de todo tesão que possuía por mim, ele parecia uma criança esfomeada, ora mamava num ora abocanhava o outro, deixando eles todo lambuzado se saliva.

Enquanto eu também o acariciava passando a mão por cima de sua calça e sentindo seu cacete duro como uma pedra, o apertava com carinho e tesão.
Foi então que ele foi descendo beijando minha barriga meu umbigo, foi tirando minha calcinha com a boca.
Eu já estava toda molhadinha e arrepiada com aquela situação pois nunca alguém avia tirado a minha calcinha com a boca como ele fez.
E tirando minha calcinha me jogou na cama e enterrou a cara no meio de minhas pernas, e começou a chupar minha xaninha, que sempre deixo lisinha em baixo e acima do grelinho pouquíssimos pêlos.
E foi sugando com muita vontade, chupando meu grelo, e ora enfiava sua língua quente na minha boceta, já molhada de tanto tesão.
E eu não me contendo gemia ai que delicia dizia:
- Chupa assim safado aiiii.
E depois virou um 69 e eu comecei a mamar no cacete dele era um cacete branco, nem grande nem pequeno, nem grosso nem fino perfeito para minha boquinha.
E comecei a mamar naquele cacete duro enquanto ele enfiava sua língua na minha boceta.
Eu mamava no pau dele como uma putinha , mamava com muita vontade, minha boquinha quente ia fazendo vai e vem no pau do meu vizinho.
Ele gemia, enquanto sua boca também sugava minha boceta, ele cada vez mais enfiava a língua na minha xaninha me deixando louca de tesão ficamos nisso por uns 30 minutos.
Depois ele veio por cima de mim, e começou a me penetrar lentamente, fui sentindo seu cacete duro e grosso me invadir, enquanto ele ia me penetrando ele procurava minha boca, dávamos um longo beijo, ele chupava minha língua e eu sentia sua respiração ofegante.
E foi naquele vai e vem, nossa como aquele homem fazia gostoso, nunca tinha feito um papai e mamãe tão bom daquele jeito, como nunca meu marido soube fazer.
Ele não parava sentia seu pau entrando e saindo da minha boceta, encharcada, eu gemia cada vez ais alto, e ele dizendo não estou nem acreditando que estou com você aqui hoje, com a pessoa que eu tanto desejei.
Depois mudamos de posição eu disse que queria de quatro.
Então ele pediu para eu ficar de costas, que ele queria beijar minha bundinha antes, então ele foi acariciando minha bunda beijando, dizendo que bundona gostosa que você tem dizendo meu nome.
E foi beijando abrindo minha bundinha até que sentia sua língua lambendo meu cuzinho, e ficou ali por uns segundo se deliciando com minha bundinha e pediu para que eu ficasse de quatro...e foi enfiando o cacete novamente na minha boceta, me deixando arrepiada de tesão e foi bombando na minha boceta, eu gemendo como uma cadela no cio, ele não me xingava, pois ainda não sabia que eu gostava de ser xingada, só em chamava de meu tesão, minha gostosa enquanto metia em mim.
Sem agüentar gozei no teu cacete, e gemendo feito uma louca desvairada. Ele percebendo que eu tinha gozado falou que não estava agüentando mais e foi bombando bombando na minha xaninha que sentia sua porra quente me invadindo.
Dai caímos na cama exausto , eu do lado dele e ficamos conversando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário